Domingo, 27 de Maio de 2007
CARDIELOS; Festa de Gaitas
CARDIELOS: Apresentação Oficial da Banda de Gaitas de Santiago de Cardielos
 
 
Em 26 de Maio de 2007. Chegou afinal, a apresentação oficial da Banda de Gaitas, já há tempos previsto, a ordem deste acontecimento começou cerca das 16,30 horas com apresentação e oficialização deste evento, seguindo-se a inauguração da sede do Grupo, Folclórico, das Bordadeiras da Casa do Povo de Cardielos, onde não faltou uns amorfes, para dar ao dente e umas garrafitas para molhar a palavra, seguiu-se o desfile, para o Adro da Igreja com todas as bandas convidadas, pisando o alcatrão estrada fora, com as gaitas levantadas, que mais parecia pau de bazuca para baixar avião, depois seguiu-se a missa Eucarística de acção de graças na igreja paroquial, cantada pelos elementos do grupo folclórico, onde tiveram também intervenção de dois elementos da banda de gaitas, depois de umas gaitadas repartidas em tempo, às 20,30 horas, seguimos com os nossos carros para a quinta do Dom Sapo, onde antes do jantar convívio, as gaitas soaram mais uma vez, junto ao relvado. Com o salão do Dom Sapo a abarrotar de gente, deveriam estar mais de trezentas pessoas, com muita animação pelo meio, feita pelos espanhóis, que de uma forma informal, se agarraram aos instrumentos, de uma maneira tão guapa e farfalhudos que toda a gente saltava e batia as mãos.
Foi realmente um pedaço de tarde agradável, sentir nos ouvidos, os sons distintos das gaitas, que numa sequência característica destes instrumentos, irradiavam no ar um rítmico de magia contagiante, talvez um pouco mal habituados a este género de música na nossa aldeia, o que certamente, de futuro não venha a acontecer, porque um grupo de jovens que se agarrou com sacrifício e determinação a um instrumento tão antigo, certamente que terão cada vez mais força para o soprar nos tempos que virão, quanto a nós, vamos preparando os ouvidos, para os roncos da “ronqueta”, sons que cada vez mais nos acostumaremos a ouvir. Seguindo as pegadas da gata borralheira, à meia-noite vim rápido para casa, mas a festa ainda tinha muito rastilho, para entrar na madrugada talvez até ao cantar do galo.   

sinto-me: sinto-me ensonado

publicado por J. Alves às 01:26
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29

31


posts recentes

DESPEDIDA DE 2017

BIFE DA PÁSCOA de 1974

QUIABO Abelmoschus escule...

TREVO CERVINO -­ PLANTAS ...

ERVA PRINCIPE -­ PLANTAS ...

ABELHAS ASIÁTICAS EM CARD...

16ª Meia Maratona Manuela...

CARDIELOS, NOS SEUS RECÔN...

AZEVINHO PLANTA MEDICINAL

IMPATIENS WALLERIANA-Plan...

arquivos

Dezembro 2017

Março 2016

Dezembro 2015

Outubro 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Junho 2013

Dezembro 2012

Julho 2012

Abril 2012

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds