Segunda-feira, 5 de Outubro de 2009
Plantas Medicinais Conchelos

Plantas Medicinais, P30 – CONCHELOS

NOME;Conchelos- (Umbilicus rupestris (salisbury) L)

FAMÍLIA;Crassuláceas        

OUTROS NOMES, Umbigo-de-vénus, bacelos, orelha-de-monge, sombreirinho dos telhados, cauxilos, chapéu dos telhados, coucelos, inhame de lagartixa,

Componentes: sais minerais como cálcio, potássio, silício, ferro, trimetilamina tanino,  

PROPIEDADES; Detersivo, emoliente, resolutivo,

 PARTES UTILIZADASa folhagem  

Indicações ;Frieiras, ferida, úlcera cutânea,  queimaduras,

Recomendação; As ervas são perigosas quando tomadas em excesso, ou aplicadas indevidamente

 

            Falo desta planta, mais pelo facto curioso como ela se apresenta na natureza, do que pela sua utilização como erva medicinal. Certamente que toda a gente conhece esta planta, especialmente as pessoas das aldeias, em que esta planta se adapta, muitíssimo bem nos muros e nos telhados das casas, já as tenho visto a espreitar nas torres dos sinos em algumas igrejas, certamente que as suas sementes deverão ser extra leves para se instalarem comodamente ao sol em locais tão altos, no entanto elas depois de instaladas, progridem rapidamente através das raízes que se associam em forma de tubérculos que sobressaem inchados para o exterior, As folhas suculentas, muito verdes quando tenras, e só mais tarde, pela força da exposição solar começam a ficar avermelhadas, apresentam-se em forma de cratera lunar parecendo um umbigo, algumas mais concavas, mais parecem um fonógrafo, presas por compridos pecíolos de cor vermelho escuro e esverdeados, à parte inferior do limbo, o caule erecto, rompe do sopé da folhagem, guarnecido por botões e flores pendentes ao longo da planta formando longos cachos de cor branca terminando numa cor sombreada vermelha escura,  dependendo dos locais em que se encontra.

 

            Esta planta, é utilizada exteriormente, aplicando sobre as partes enfermas o suco das folhas, embora haja quem faça salada com as folhas macias e tenras. Lembro-me dos tempos de miúdo, quando nos feriamos, nas nossas grotescas brincadeiras, brincávamos aos médicos, tirava-mos uma membrana transparente exterior das folhas, e esfregávamos as feridas com as folhas, e isso resultava, naquela altura não havia medicamentos dérmicos como agora, era utilizado o mercúrio mas não havia interesse em denunciar os ferimentos porque dava azo a repreensão e talvez por acréscimo, alguma sapatada.

 

Estas fotos foram tiradas no m/ quintal, são muito interessantes porque mostram os tubérculos desnudados, desejaria colocar outras fotos da folhagem mas não as encontrei, colocarei mais tarde

 

 

 

 



sinto-me: bem

publicado por J. Alves às 10:07
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29

31


posts recentes

DESPEDIDA DE 2017

BIFE DA PÁSCOA de 1974

QUIABO Abelmoschus escule...

TREVO CERVINO -­ PLANTAS ...

ERVA PRINCIPE -­ PLANTAS ...

ABELHAS ASIÁTICAS EM CARD...

16ª Meia Maratona Manuela...

CARDIELOS, NOS SEUS RECÔN...

AZEVINHO PLANTA MEDICINAL

IMPATIENS WALLERIANA-Plan...

arquivos

Dezembro 2017

Março 2016

Dezembro 2015

Outubro 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Junho 2013

Dezembro 2012

Julho 2012

Abril 2012

Novembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds